O mínimo que você precisa saber sobre o Foro de São Paulo para não votar como um idiota

O mínimo que você precisa saber sobre o Foro de São Paulo para não votar como um idiota

Poucas pessoas conhecem a fundo o que é o Foro de São Paulo. A organização que une os partidos de esquerda, fundada em 1990 por Lula e Fidel Castro, tem por interesse criar um grande bloco socialista em toda América Latina.

Desde os anos 90, a imprensa brasileira esconde as ações desta organização e suas relações escusas e obscuras. Trata-se da união de diversas forças políticas, sendo as principais delas partidos políticos de esquerda e outras entidades não oficiais, mas que apoiam o movimento. A intenção é instalar e consolidar a esquerda de forma permanente em toda a América Latina.

O próprio Lula confessou em 2 de Julho de 2005 que foi o Foro de São Paulo que interferiu nas eleições da Venezuela e sem esse poder, Hugo Chavez não chegaria ao poder.

Em função da existência do Foro de São Paulo, o companheiro Marco Aurélio [Garcia] tem exercido uma função extraordinária nesse trabalho de consolidação daquilo que começamos em 1990… Foi assim que nós, em janeiro de 2003, propusemos ao nosso companheiro, presidente Chávez, a criação do Grupo de Amigos para encontrar uma solução tranquila que, graças a Deus, aconteceu na Venezuela. E só foi possível graças a uma ação política de companheiros. Não era uma ação política de um estado com outro estado, ou de um presidente com outro presidente. Quem está lembrado, o Chávez participou de um dos foros que fizemos em Havana. E graças a essa relação foi possível construirmos, com muitas divergências políticas, a consolidação do que aconteceu na Venezuela, com o referendo que consagrou o Chávez como presidente da Venezuela.

Foi assim que nós pudemos atuar junto a outros países com os nossos companheiros do movimento social, dos partidos daqueles países, do movimento sindical, sempre utilizando a relação construída no Foro de São Paulo para que pudéssemos conversar sem que parecesse e sem que as pessoas entendessem qualquer interferência política.

Lula em discurso no 15º aniversário do Foro de São Paulo

Portanto o Foro de São Paulo não só fomenta o comunismo na América Latina, como interfere nos processos eleitorais e decisões políticas dos países. Basta tocarmos no assunto BNDES, onde Dilma Roussef emprestou cerca de R$ 50 bilhões de reais para os países vizinhos. Recentemente jornalistas da Rede Record de televisão foram presos na Venezuela quando investigavam as obras de infraestrutura patrocinadas pelo governo brasileiro, ou melhor, por nós contribuintes, sendo que sequer temos hospitais, escolas e segurança adequada em nosso país. Mas há dinheiro para os amigos do Foro de São Paulo, porto de Mariel, Metrô em Caracas e outras obras mandam lembrança.

Agora o foco desse artigo é revelar a você os partidos brasileiros que são integrantes do Foro de São Paulo. São os mesmos que acusam o impeachment de Dilma Roussef de ser um golpe. Todos mancomunados em favorecer o projeto de poder da esquerda e ignorar as reais necessidades do Brasil.

Eis os partidos participantes do Foro de São Paulo:

  • Partidos dos Trabalhadores – PT
  • Partido Democrático Trabalhista – PDT
  • Partido Comunista Brasileiro – PCB
  • Partido Comunista do Brasil – PC do B
  • Partido Pátria Livre – PPL
  • Partido Socialista Brasileiro – PSB
  • Partido Popular Socialista – PPS

Todos esses partidos juntamente com outros partidos de esquerda do Brasil que não são signatários do Foro de São Paulo, conspiram para prejudicar o país. PSDB, PSOL e REDE não fazem parte do Foro, mas abraçam as pautas propostas pela organização de livre e espontânea vontade.

Dá para votar nesses partidos?

Em tese nunca devemos dar legenda a esses partidos, isso porque seria o mesmo que financiá-los. Mas existem situações de exceção onde você pode confiar naquele candidato, ainda que integre o partido de esquerda. Citarei aqui 3 exemplos recentes da política.

O Deputado Federal Pastor Eurico, era filiado e eleito pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro). Embora estivesse em um partido participante do Foro de São Paulo, defendia pautas conservadoras. Por divergências com o partido migrou para o PHS na janela de 2016.

Paulo Eduardo Martins, jornalista e um dos destaques da direita brasileira assumiu em 2016 a cadeira de Deputado Federal pelo estado do Paraná, estando no PSDB. Crítico ferrenho da esquerda, recebeu críticas de seus seguidores por estar no PSDB, mas claramente é um candidato poderia ser eleito de olhos fechados até se estivesse no PC do B pois é um forte representante da direita.

Por fim em Vitória, temos na câmara municipal o vereador Davi Esmael do PSB. Vereador muito criticado pelo seu partido por se opor à ideologia de gênero, é o típico caso de um bom candidato em um partido errado. Infelizmente os grandes partidos no brasil são de esquerda, o que desfavorece qualquer candidatura de direita.

Então para votar siga esses critérios:

  1. Se o partido for de esquerda não vote no candidato;
  2. Só vote se você realmente verificar um histórico conservador e direita neste candidato, ainda assim questione o fato dele participar do partido;
  3. Vote nos candidatos do legislativo para formar base ao candidato do executivo. Por exemplo não adianta eleger Bolsonaro presidente e dar a ele um congresso cheio de petistas, psolistas, comunistinhas, etc.
  4. Se não houver perspectivas, se engaje e seja você a alternativa.

 

Comentários
Felipe Sena

Felipe Sena é membro da Direita Espírito Santo
Integrante do núcleo de Vitória