Fábrica de Psicopatas

Fábrica de Psicopatas

Não é de hoje que a esquerda procura derrubar os pilares da cultura ocidental. Inicialmente Marx queria tomar na base da pressão do proletariado e das massas de trabalhadores oprimidos, o poder dos "malditos burgueses", criando assim uma nova ordem social, na qual o proletariado seria o protagonista.

Acontece que as coisas não correram tão bem como Marx pensava. Isso porque o movimento revolucionário percebeu que o proletariado não queria revolução, mas sim condições de ser capitalista e prosperar como qualquer ser humano normal almeja. Foi uma grande frustração para a esquerda ver as massas de proletariados aderindo os chamados de guerra de seus países e assim se "ajoelhando" ao imperialismo dos burgueses.

Foi então o estopim para pensadores como Gyorgy Lukacs,  Gramsci e Marcuse entre outros começaram a se inspirar em destruir a cultura ocidental, culpando-a e amaldiçoando-a pelo fracasso da revolução do proletariado. Nascia então o marxismo cultural, responsável pela corrosão dos valores morais e culturais do ocidente.

Vivemos então no Brasil, em uma sociedade com a moral relativizada. Todos os dias é possível assistir nos noticiários, crimes oriundos da falta de limites e valores morais. Crimes contra a vida, passionais, latrocínios, corrupção, contra a pureza das crianças entre outras coisas completamente abomináveis e inimagináveis a 40 anos atrás.

Mas afinal, o que houve? Por qual razão o ser humano, especialmente o brasileiro, parece ter perdido os limites? Perceba o nível de maldade aumenta a cada dia e a razão disso primariamente foi a perda de temor da punição. Os indivíduos já não possuem qualquer temor de Deus, pois a cultura gramscista ocultou das massas a figura do criador e criou uma espécie de redoma, onde valem os valores relativos terrestres, o que Gramsci chamava de "compelta terrestrialização humana". Ora se o ser humano já não possui mais o Criador como parâmetro de moralidade, não vai ser um juiz regional ou um ministro do supremo (cá entre nós, muito menos do imoral STF) que vai colocar temor nos indivíduos que transgridem a lei. Podemos resumir isso em uma espécie de formalização da impunidade, onde se ocultou a figura de Deus e Sua moralidade santa e também se fez perder qualquer senso de esperança no sistema judiciário.

Se isso não é bastante, retiraram dos pais o poder nato de correção dos filhos. Mas é claro que os pais não conseguem corrigir os filhos, primeiro porque muitas vezes lhes falta moral para tal e na maioria das vezes, quando possuem alguma moral para corrigir seus filhos, o estado e a sociedade doente não só invalidam o poder de correção como aumentam a carga de contaminação cultural sobre as crianças e jovens.

O resultado dessa nefasta engenharia social é uma série de psicopatas em diversos níveis. Há aqueles que matam esposa ou namorada por não aceitar o fim do relacionamento. Outros desejam matar fetos como se fosse a coisa mais natural do mundo. Pessoas abomináveis e sem qualquer pudor sexualizando crianças e achando um completo absurdo a sociedade repudiar o lixo cultural que se apresenta no Museu de Artes Modernas de São Paulo ou da exposição Queer repleta de zoofilia, pedofilia e vilipêndio a símbolos cristãos a céu aberto.

A psicopatia já não é restrita a um indivíduo ou outro, mas se impregnou em diversos níveis na sociedade, de forma que já não é mais possível distingui-la. Tudo isso convalidado e referendado pela grande mídia e regado a dinheiro da elite globalista.

Mas qual a solução para isso? A solução não é imediata. É necessário prosseguir o trabalho de fortalecimento da cultura conservadora e ocupação dos espaços, de sorte que venha sanear a sociedade de toda herança marxista. Porém há um caminho prático, do qual eu mesmo sou prova. Eu era um ignorante, daqueles que achavam que Che Guevara foi algum herói e que o Brasil tinha sofrido com uma "Ditadura Militar". Bastou uns 120 minutos assistindo o True Outspeak, programa hebdomadário do professor Olavo de Carvalho, e fui completamente resgatado da imbecilidade. Lógico que a limpeza cultural deve ser diária e progressiva, mas eis a importância de produzirmos cultura conservadora que se opõe a tudo que a mídia esquerdista prega. Mesmo desorganizada a Direita tem crescido no país e o discurso de esquerda já não ecoa mais de forma hegemônica. Cabe a nós interditar a fábrica de psicopatas.

Comentários
Felipe Sena

Felipe Sena é membro da Direita Espírito Santo
Integrante do núcleo de Vitória

Deixe um comentário